Esta área caracteriza-se pela existência de um relevante património natural, onde se destaca o geossítio do Miradouro do Cabo Girão (CL02) http://geodiversidade.madeira.gov.pt/pt/geossitios/madeira/camara-de-lobos/cl02-miradouro-do-cabo-girao.html que evidencia particularidades naturais de elevado interesse científico, pedagógico, didático e turístico. A estas, associam-se formações vegetais naturais, zonas de nidificação e repouso da avifauna marinha e ainda o património cultural presente nas várias fajãs, testemunho da presença humana numa tentativa de ultrapassar as dificuldades físicas impostas pelo acesso àquela área.

IMG 2378
GEOLOGIA

Em termos geológicos, a paisagem costeira do Cabo Girão caracteriza-se por uma arriba, com 580 m, apresentando na base depósitos de vertente resultantes do desmantelamento desta, de declive suave, que constituem fajãs. A arriba formou-se em estruturas do Complexo Vulcânico Intermédio, entre os 5,57 e os 1,8 milhões de anos, cujos materiais eruptivos - piroclastos de queda e escoadas basálticas – empilharam-se ao logo do tempo, tendo sido posteriormente atravessados por uma densa rede filoniana com direção geral E-W. É de realçar a observação de alguns paleovales contemporâneos do Complexo Vulcânico Intermédio, preenchidos por escoadas provenientes de derrames lávicos, com intercalações ocasionais de piroclastos pertencentes ao Complexo Vulcânico Superior, formados entre os 1,8 e os 0,007 milhões de anos. Estas estruturas geológicas são consideradas de grande valor vulcanológico, estratigráfico, natural, científico e cultural.
Para obter mais informação aceda a http://geodiversidade.madeira.gov.pt/
 

Muchia
HABITATS

Através da Resolução n.º 1225/2015, de 29 de dezembro que determina a criação de 7 novos Sítios de Importância Comunitária da Rede Natura 2000, na Região, o Cabo Girão passou a fazer parte da lista nacional de Sítios de Importância Comunitária (SIC) da Rede Natura 2000, devido à existência de espécies de flora e comunidades vegetais de elevada importância para a conservação. Caracteriza-se assim pela presença de vários habitats naturais do anexo B-I da Diretiva Habitats, nomeadamente:

  • Falésias com flora endémica das costas macaronésias;
  • Matos termomediterrânicos pré-desérticos;
  • Florestas de Olea e Ceratonia.
     

cardo cagarra
FLORA E FAUNA

Ocorrem também diversas espécies da flora constantes do anexo B-II da Diretiva Habitats designadamente, Buxo-da-rocha Maytenus umbellata, Cenoura-da-rocha Monizia edulis, Múchia Musschia aurea, Andríala Andryala crithmifolia, Cardo Cheirolophus massonianus e Phagnalon bennettii (P. lowei).

As escarpas da zona do Cabo Girão constituem um local privilegiado para a nidificação de algumas espécies de aves marinhas pelágicas, tais como a Cagarra Calonectris borealis, o Roque-de-castro Oceanodroma castro e o Garajau-comum Sterna hirundo, espécies constantes do anexo I da Diretiva Aves. Estão ainda presentes outras espécies de aves, inseridas no Anexo II da Convenção de Berna, o Patagarro Puffinus puffinus, o Andorinhão-do-mar Apus pallidus brehmorum, a Toutinegra Sylvia atricapila heineken, o Pintassilgo Carduelis carduelis parva, o Melro-preto Turdus merula cabrerae e no Anexo III da Convenção de Berna, o Canário-da-terra Serinus canaria canaria.

Ao nível dos valores culturais, a Paisagem Protegida do Cabo Girão é caracterizada pela existência de poios/socalcos tradicionais e respetivos muros de pedra aparelhada, construídos para formar e segurar os solos e assim desenvolver a agricultura, constituindo exemplo da interação harmoniosa do ser humano e da natureza, representativo de uma herança e identidade.