Projeto LIFE14 CAP/PT/000004 – Portugal Capacity Building for better use of LIFE

O presente projeto tem como objetivo central melhorar a capacidade de participação de Portugal no Programa LIFE, motivando a apresentação de mais candidaturas e melhorando a sua qualidade.

Participam neste projeto as seguintes entidades: a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) – Beneficiário Coordenador; o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF); a Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais, através do Instituto das Florestas e Conservação da Natureza, IP-RAM (SRA-IFCN,IP-RAM) e a Direção Regional do Ambiente (DRA) dos Açores – Beneficiários Associados.

logomonksealpeq 

Desde 2014 que está a decorrer o projeto Life Madeira lobo-marinho (LIFE13 NAT/ES/000974) proposto pela Fundação CBD-Habitat e do qual somos entidade parceira.
Este projeto terá a duração de 4 anos e é cofinanciado pelo programa Life+ Instrumento Financeiro da Comunidade Europeia.

O projeto LIFE Madeira lobo-marinho tem como principais objetivos:

1 - Consolidar o trabalho de conservação em relação a este mamífero, realizado desde 1988:

    Promoção de um bom funcionamento da rede de informação e de emergência do lobo-marinho;
    Limpeza de lixo marinho das grutas e praias utilizadas por estes animais;
    Embarques em barcos de pesca e marítimo-turísticas para melhor perceber eventuais conflitos entre a espécie e as atividades humanas.

2 - Aplicar novos sistemas de monitorização, não invasivos, utilizados na Mauritânia, como as câmaras fotográficas automáticas no interior de grutas e o uso de um sistema de seguimento dos animais via satélite.

3 - Elaborar um plano de ação para a conservação do lobo-marinho na Madeira.

Para mais informações consulte a página do projeto em:
http://www.lifemadeiramonkseal.com/pt/

 VISITAS AO ILHÉU DO FAROL - Ponta de S. Lourenço

ilheufarol psl virginiavalente redlogos3

 

No âmbito do projeto LIFE RECOVER NATURA, ao visitar a Ponta de São Lourenço poderá também conhecer o Ilhéu do Farol!

Para mais informação contacte o IFCN:

logoLifeFurabardos

Desde 2013 que está a decorrer o projeto Life fura-bardos (LIFE12 NAT/PT/000402) sendo coordenado pela Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, e desenvolvido em parceria com Sociedad Española de Ornitología e com o anterior Serviço do Parque Natural da Madeira e a anterior Direção Regional de Florestas e Conservação da Natureza que se fundiram no atual Instituto das Florestas e Conservação da Natureza, IP-RAM.

Nova imagem
 

O Maciço Montanhoso Oriental (MMO) está integrado no sítio de importância comunitária (SIC) Maciço Montanhoso Central da Ilha da Madeira (PTMAD0002), que engloba as áreas localizadas acima dos 1.400m de altitude e compreende toda a cordilheira montanhosa central da Ilha da Madeira.

Recolhaaves1 Recolhaaves2

Projeto de Recolha de Aves na Região

Todos os anos somos contactados pela população em geral, a fazer a recolha de animais selvagens, essencialmente aves marinhas.
Cada ano que passa tem sido notório o interesse da população em alertar para situações em que os animais são encontrados nos mais diversos sítios.

eco29

O projeto LIFE ECO COMPATÍVEL (LIFE09 INF/PT/000045) foi proposto pelo Serviço do Parque Natural da Madeira (SPNM) – Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, em parceria com a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) e foi co-financiado pelo programa LIFE plus Informação e Comunicação - instrumento financeiro da Comunidade Europeia para apoiar a rede ecológica Europeia – Rede Natura 2000.

Este projeto, com título "Comunicando para a sustentabilidade socioeconómica, usufruto humano e biodiversidade em Sítios da Rede Natura 2000 no arquipélago da Madeira" e com o acrónimo Eco compatível iniciou-se em outubro de 2010 e terminou em setembro de 2015.


Teve como objetivo principal promover e reforçar a compatibilidade entre o desenvolvimento das atividades socioeconómicas e culturais, como a pesca, a agricultura e o turismo de natureza, com a gestão das Reservas Naturais, áreas classificadas, habitats e espécies listadas nos anexos das diretivas que sustentam a Rede Natura 2000.

Este projeto enquadrou-se na estratégia de comunicação e informação da Comunidade Europeia, instrumento LIFE+, para a Rede Natura 2000, através da transmissão e disponibilização de informação às populações, para uma melhor implementação, gestão e conservação dos sítios classificados.

Poster ‘Redução da poluição luminosa na conservação das aves marinhas do Porto Santo’.

reducaopoluicaolips

Entre 23-25 abril 2016 decorreu em Vila Real o IX Congresso de Ornitologia da SPEA e o VI Congresso Ibérico de Ornitologia, onde foi apresentado o poster com o título ‘Redução da poluição luminosa na conservação das aves marinhas do Porto Santo’.

freiradamadeira25

A freira-da-madeira Pterodroma madeira é uma ave marinha pelágica, endémica da Ilha da Madeira. É uma das aves marinhas mais raras do Mundo, e esteve considerada extinta até aos finais da década de 1960. Apresenta uma população mundial de apenas 65 a 80 casais, com uma área de nidificação restrita ao Maciço Montanhoso Oriental, mais precisamente em pequenos patamares acima dos 1600 metros de altitude, localizados entre o Pico do Areeiro e o Pico Ruivo.

freiradobugio22

A freira-do-bugio Pterodroma deserta é uma ave marinha pelágica, endémica da Madeira. É uma espécie extremamente rara, onde a sua população está basicamente restrita a um único local, com os ninhos concentrados no planalto sul da ilha do Bugio (uma das três ilhas Desertas) e alguns nas zonas de escarpa adjacentes.

Historicamente, a freira-do-bugio foi durante muito tempo considerada, tal como a freira-da-madeira, uma subespécie de freira de pena lisa Pterodroma mollis, que nidifica no Atlântico Sul. Estudos resultantes de análises filogenéticas haviam demonstrado já que os taxa do Atlântico Norte se encontravam claramente separados de Pterodroma mollis, com duas espécies distintas de Pterodroma (P. madeira e P. feae), havendo ainda informações de natureza diversa que indicavam a existência de diferenças substanciais (morfológicas, etológicas e fenológicas) entre as duas populações de Pterodroma feae, nidificantes no arquipélago de Cabo Verde e na Ilha do Bugio, arquipélago da Madeira. Atualmente, e resultante de estudos genéticos comparativos, as populações de Cabo Verde e do Bugio são consideradas espécies distintas (P. feae e P. deserta respetivamente) reforçando o estatuto de ameaça da espécie e a importância da sua conservação.

Atlas

Um adequado conhecimento da abundância e da forma como os seres vivos se distribuem no espaço, constitui um aspeto determinante para que sejam tomadas medidas de gestão adequadas, com vista à preservação do meio ambiente. Uma das ferramentas que está ao dispor de quem tem por missão fazer a gestão dos recursos naturais são os Atlas. Por outro lado, pela sua importância ecológica, beleza e conspicuidade, as Aves são espécies que atraem a atenção do público no geral, e que além de desempenharem um papel ecológico de extrema importância, têm uma subestimada importância social, cultural e económica.
Foi pelo conjugar destes fatores que foi realizado, entre 2009 e 2013, este projeto ambicioso e transversal, o Atlas das Aves Nidificantes no Arquipélago da Madeira.

invasoras24

As Áreas Protegidas comportam constantemente profundas alterações provocadas pelas múltiplas e crescentes atividades humanas que nelas se fazem sentir. A introdução de plantas invasoras, que levam à descaraterização dos ecossistemas, é uma, entre muitas, dessas alterações sendo uma das situações mais difíceis de controlar e recuperar.

Na Madeira, estas plantas foram introduzidas consciente ou inconscientemente, propagando-se e desenvolvendo-se espontaneamente, tornando-se a maior ameaça ao equilíbrio e futuro dos ecossistemas insulares. Perante a responsabilidade de conservar o Património Natural da Região,têm sido promovidos diversos projetos que visam controlar ou erradicar este tipo de plantas das Áreas Protegidas.

ibas27

As Áreas Importantes para Aves, ou IBAs (do inglês Important Bird Areas), são áreas designadas, segundo critérios objetivos definidos pela BirdLife International, em função do estatuto de ameaça das espécies de aves que as utilizam.
Este projeto LIFE Natureza, promovido pela SPEA com o apoio do SPNM, decorreu entre 2004 e 2008, e teve por objetivo principal contribuir para a implementação da Diretiva Aves no meio marinho em Portugal, através da identificação do inventário de áreas mais adequadas para as aves marinhas incluídas no Anexo I da Diretiva, espécies de aves migradoras e invernantes regulares. O objetivo final da identificação de IBAs é conseguir que essas áreas venham a ser classificadas com estatuto de proteção legal, nacional e/ou internacional.

recuperacaohabitatsselva

A introdução de animais e plantas em ecossistemas insulares oceânicos é um dos grandes problemas de conservação dos nossos dias. Este panorama começou a desenhar-se quando o Homem passou a ter capacidade para continentalizar estas pequenas porções de terra, isoladas desde o dia em que surgiram. Tal como aconteceu um pouco por todo o Mundo, em tempos históricos a Selvagem Grande e a Deserta Grande foram alvo da introdução de várias espécies. Quatro das espécies mais lesivas para o equilíbrio destes habitats terrestres a cabra Capra hircus, o coelho Oryctolagus cuniculus, o murganho Mus musculus e a tabaqueira Nicotiana glauca foram alvo de projetos de controlo/erradicação com vista a permitir a recuperação destes patrimónios naturais.

pombotrocaz20

O pombo-trocaz Columba trocaz é uma espécie endémica da Ilha da Madeira. Estando atualmente restrito à ilha da Madeira, existem contudo evidências fósseis que sugerem uma distribuição mais alargada, que incluía a ilha do Porto Santo. Vive associado à Laurissilva, apesar de ser frequentemente visto em zonas de floresta exótica adjacentes a esta. Apresenta uma clara preferência por áreas com predominância do Til Ocotea foetens, árvore que é bastante procurada ao longo de todo o ano. Os estratos herbáceos e arbustivos são também usados de forma consistente, com especial relevo para os períodos em que existe menor disponibilidade de baga.

A população desta espécie tem vindo a ser monitorizada e avaliada periodicamente desde 1996, estando atualmente estimada, nas suas áreas chave de ocorrência – floresta Laurissilva e áreas adjacentes - como superior a 12000 indivíduos. É uma população que se mantém estável, com flutuações expectáveis para este tipo de populações selvagens,, estando garantida a sua estabilidade e adequado funcionamento.

Em termos históricos a perda e degradação do seu habitat foi um fator determinante. Nos últimos anos tem-se vindo a assistir a um alargamento da área de distribuição desta espécie, sendo que, atualmente, pode ser encontrada um pouco por toda a ilha. Por esta razão, e fruto dos estragos que causa nos campos agrícolas, goza de uma grande impopularidade junto das populações rurais, o que pode levar ao seu envenenamento e abate ilegal. De forma a minimizar os estragos que esta espécie causa em áreas agrícolas, têm sido dados apoios aos agricultores, através do seu acompanhamento e da distribuição gratuita de três tipos de dispositivos (espanta-pássaros a gás, redes de exclusão e fitas holográficas) para minimização dos estragos causados nas culturas.