IXJORNADASFLORESTAISMACARONESIA

As IX Jornadas Florestais da Macaronésia (IX JFM) decorrerão, de 27 a 29 de março de 2019, na ilha de Santiago, na Cidade Velha (declarada pela UNESCO Património Mundial da Humanidade, em 2009), situada a 12 km da cidade da Praia, capital de Cabo Verde, sob o lema: POR UMA FLORESTA MAIS RESILIENTE ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS.

Estas Jornadas Florestais, que se realizam a cada dois anos, em rotação entre as regiões do espaço biogeográfico da Macaronésia - Açores, Madeira, Canárias e Cabo Verde -, tem a pretensão de ser um espaço no qual convergem os vários profissionais florestais e público em geral.

O objetivo principal das Jornadas Florestais da Macaronésia, enquanto fórum para a troca de experiências e conhecimentos entre os profissionais é responder a alguns dos desafios, interesses comuns e preocupações, da gestão e planeamento na área florestal na Região da Macaronésia. Além disso, pretende-se uma aproximação do setor florestal à sociedade.

Em novembro de 2017, nas VIII Jornadas Florestais da Macaronésia, realizadas na Região da Madeira, Cabo Verde reafirmou o compromisso de assumir a organização das IX Jornadas Florestais da Macaronésia, que pela primeira vez se realizarão naquele País, em estreita articulação com todos os anteriores organizadores das Jornadas Florestais da Macaronésia. Deste modo, as IX Jornadas Florestais da Macaronésia tem a organização conjunta de Cabo Verde, pela Direção Geral da Agricultura Silvicultura e Pecuária do Ministério da Agricultura e Ambiente de Cabo Verde e de Canárias, pela Direção Geral de Proteção da Natureza do Governo das Canárias e com a colaboração do Instituto das Florestas e Conservação da Natureza, IP-RAM, do Governo Regional da Madeira e a Direção Regional de Recursos Florestais, do Governo Regional dos Açores.

As grandes áreas temáticas das IX JFM são:

- Desertificação, incêndios florestais e riscos adicionais das alterações climáticas;

- Planeamento, gestão, conservação e biodiversidade, dos espaços florestais;

- Aproveitamentos florestais, uso público e as práticas de adaptação da floresta às alterações climáticas;

à volta das quais se organizarão a apresentação das comunicações e as contribuições científicas e técnicas, bem como os desafios do futuro, particularmente os relacionados com a adaptação e a resiliência às alterações climáticas.

A Região da Madeira que participa com uma comitiva de 10 técnicos liderada pelo Presidente do Instituto das Florestas e Conservação da Natureza, IFCN, IP-RAM, irá abordar temas relacionados com a “Prevenção de Incêndios Florestais na Região Autónoma da Madeira”; “O papel da reabilitação fluvial na redução do risco de cheias torrenciais na Ilha da Madeira”; a “Gestão de Áreas Protegidas – Reserva Natural das Ilhas Selvagens”; os “Planos de Gestão Florestal na Região Autónoma da Madeira”; a “Sustentabilidade do Porto Santo, região candidata a Reserva da Biosfera da UNESCO”; as Espécies invasoras e as alterações climáticas” e a “A rede de percursos recomendados na Região Autónoma da Madeira”.

http://valconmac.com/