1

A Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais através do Instituto das Florestas e Conservação da Natureza, IP-RAM vai realizar um workshop no próximo dia 21 de maio, alusivo ao Bem “Levadas da Madeira” integrado na Lista Indicativa de Portugal a Património Mundial da UNESCO.

Consulte o programa aqui

As inscrições já estão fechadas por já ter sido atingido o número limite. Agradecemos a sua compreensão.

SpotQueimadasRibFrio

Spot de divulgação do projeto de Requalificação dos Parques Florestais das Queimadas e do Ribeiro Frio.

Dragoeiros

Nas IX Jornadas Florestais da Macaronésia que decorreram na semana passada em Cabo Verde, foi assinada uma Declaração Institucional, pelos representantes da Madeira, Açores, Canárias e Cabo Verde, onde consta 100 árvores singulares da Região da Macaronésia que se pretende ver preservadas e divulgadas.

Por parte da Região Autónoma da Madeira foram indicadas 25 árvores e arvoredos singulares, como é o caso do Cipreste da Califórnia, no Porto Santo; o Núcleo de Tis, no Fanal e no Montado do Sabugal; um Eucalipto de grandes dimensões, no Jardim da Serra; o Sobreiro do Vale Paraíso, na Quinta do Padre Américo; o Tulipeiro e o Metrosídero do Palheiro Ferreiro; o Núcleo de Dragoeiros, nas Neves; o Núcleo de Pinheiros Mansos, no Balancal; a Figueira da India, da Quinta de Sant’Ana, no Monte; o Ginco do Jardim Botânico da Madeira; a Pseudotsuga do Parque Florestal das Queimadas, em Santana; a Canforeira da Estalagem Jardins do Lago, e o Pinheiro das Canárias, na Quinta do Palheiro Ferreiro.

SelosDiF

No âmbito das comemorações do Dia Internacional da Floresta, que este ano fez-se alusão ao 20º aniversário da Laurissilva da Madeira como Património Mundial Natural da UNESCO, foi produzido um selo para circulação em espaço nacional e europeu, e que está disponível para aquisição através dos Centros de Receção do IFCN, IP-RAM (291 795155 / ).

Esta iniciativa foi apoiada pelo grupo Wider Property, proprietário do Centro Comercial La Vie através do seu projeto de sustentabilidade ambiental “Go Green”.

 

lixonatuapraia

A Associação Portuguesa do Lixo Marinho (APLM) em parceria com investigadores do MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente do pólo da Universidade de Coimbra, desenvolveram uma aplicação para registo de lixo marinho, para ser utilizada por todos os cidadãos.

Para tal, basta usar esta aplicação, que está disponível online e no google play, da próxima vez que for à praia apanhar lixo.
Deste modo, a APLM de uma forma simples e prática, fica a conhecer as quantidades dos vários itens que encontramos nas nossas praias.
Colabore por esta boa causa!

Os animais marinhos e frequentadores das praias agradecem!!!

www.lixomarinho.app

O Projeto Life Recover Natura em video