GLORES Logo LogoAreasprotegidas selvagens 20120131 1190331402
    Selvagem Grande
     

As Ilhas Selvagens constituem o território português mais a sul, estão localizadas a sudeste da ilha da Madeira, são de origem vulcânica e constituídas por duas ilhas: a Selvagem Grande, onde se localiza a Estação principal de apoio à área protegida, e a Selvagem Pequena, por uma série de ilhéus, sendo o principal o Ilhéu de Fora, e por toda a área marinha adjacente. Estas Ilhas são as primeiras representantes de um leque de áreas protegidas na Região Autónoma da Madeira, tal como as primeiras a serem classificadas como Reserva a nível nacional, em 1971.

Selvagens Grande Outubro2001 CarlosFreitas Selvagens Pequena Agosto2015 RicardoMontes
Selvagem Grande Selvagem Pequena

 

As Ilhas Selvagens constituem o território português mais a sul, situadas no atlântico norte, entre as latitudes de 30º01´35”N e 30º09’10”N e as longitudes de 15º52’15”W e 16º03’15”W (Figura 1).

IMG 97252
Navio da Marinha Portuguesa

Porque dar a conhecer o património natural da Região e das ações de conservação desenvolvidas, constitui um aspeto determinante para que sejam tomadas medidas adequadas, com vista à salvaguarda do meio ambiente e à melhoria da qualidade de vida da população, estas Ilhas são visitadas anualmente por centenas de pessoas, que ali se deslocam através de embarcações privadas, embarcações marítimo-turísticas e, também, através dos navios de Guerra da Marinha Portuguesa, sempre mediante autorização prévia da entidade gestora da área, o Instituto das Florestas e Conservação da Natureza IP-RAM.

A atividade principal de turismo de natureza e científico aqui desenvolvida é a visita guiada por um percurso interpretativo, seguindo-se a observação e escuta de vida selvagem, entre tantas outras. Solicite a respetiva autorização através do portal de serviços on-line SIMplifica.

Para o exercício de qualquer outra atividade não prevista neste Portal, como sejam a investigação, a recolha de imagens para fins comerciais e publicitários, entre outras, para a respetiva autorização, preencha o formulário e submeta o seu pedido ao Instituto das Florestas e Conservação da Natureza IP-RAM.

A entidade gestora não se responsabiliza pelo transporte para desembarque dos tripulantes e passageiros em terra.

35 ursela CF Marco Freitas11 

Séc. XV:

  • 1438: A descoberta oficial das Ilhas Selvagens é atribuída ao descobridor português Diogo Gomes, no ano de 1438. Contudo, existem registos que estas Ilhas já eram anteriormente conhecidas do Mundo.
  • Logo após a descoberta, as Ilhas Selvagens foram exploradas para a recolha de plantas naturais para utilização na indústria da tinturaria e dos curtumes, como sejam a urzela, pastel e sumagre.
  • Outras plantas eram igualmente exploradas nestas Ilhas, mais conhecidas por Barrilha, colhidas para serem utilizadas no fabrico de sabão.
  • Todas estas atividades constituíam uma excelente fonte de rendimento.


Séc. XVI:

GEOLOGIA

MarcoFreitas2 MarcoFreitas25 Selvagens Grande PaisagemGrutaMarcoFreitas13

A história geológica do arquipélago das Ilhas Selvagens está intimamente relacionada com a abertura e expansão do Oceano Atlântico, processo que teve início no Triásico, há cerca de 200 Ma, e continua nos nossos dias. As Ilhas Selvagens instaladas na rampa Continental Africana à semelhança do arquipélago de Canárias, apresentam um enquadramento Oceânico-Marginal e constituem um só edifício vulcânico, formando uma província petrográfica. Admite-se que tenham sido as primeiras ilhas da Região Autónoma da Madeira, a emergir no Oligocénico, há cerca de 29 Ma.

Roteiro do Património Natural e Cultural das Ilhas Selvagens (PDF Português)

Roteiro do Património Natural e Cultural das Ilhas Selvagens (PDF English)

Roteiro do Património Natural e Cultural das Ilhas Selvagens (PDF German)

selvagens 20120131 1492874394 gestprotCagarrared gestaoimgCSred
Baía das Pardelas Cagarra Baía e acesso à Selvagem Grande

ESTATUTOS DE PROTEÇÃO

Toda a área correspondente à Reserva Natural das Ilhas Selvagens tem estatuto de Reserva Integral. Através deste estatuto são resguardados os ecossistemas de toda a área terrestre (Selvagem Grande, Selvagem Pequena, Ilhéu de Fora e ilhéus adjacentes), e de toda a área marinha adjacente até às 12 milhas náuticas.

Marco Freitas18 Marco Freitas19 Vira pedras Arenaria interpres Macarico Numenius phaeopus
O facto das Ilhas Selvagens constituírem ecossistemas com características únicas de vegetação rasteira e com grande interesse ornitológico, principalmente a nível de aves marinhas, despoletou a realização de vários projetos de investigação e conservação (Tabela 1), sendo grande parte deles destinados à conservação das aves marinhas, cuja presença naquelas ilhas motivou a criação de uma Reserva, visando a manutenção dos ecossistemas e a proteção dos habitats naturais e da biodiversidade, salvaguardando-os das pressões causadas pelo uso humano não regulamentado.

Decreto-Lei n.º 8/2022/M, de 3 maio - Aprova o novo regime jurídico da Reserva Natural das Ilhas Selvagens.

Decreto Legislativo Regional n.º 7/2021/M, de 16 de março - Cria a Rede de Monumentos Naturais da Região Autónoma da Madeira

Portaria n.º 371/2018 - Aprova as condições para o exercício das atividades no meio marinho da Reserva Natural das Ilhas Selvagens, bem como o respetivo Regulamento Interno relativo às atividades humanas.

Portaria n.º 124/2018 - Altera a Portaria n.º 30/2017, de 8 de fevereiro a qual estabelece as taxas dos produtos comercializados e dos serviços prestados.

Resolução n.º 303/2017 , de 15 de maio - Aprova a revisão do Plano de Ordenamento e Gestão das Ilhas Selvagens (POGIS).

LogoSelvagens

ILHAS SELVAGENS - UM CATALISADOR PARA A ECONOMIA AZUL SUSTENTÁVEL NACIONAL 

I Selvagens Catalizador

Foi com a sala cheia e um painel de excelência que decorreu durante a manhã, do dia 15 de setembro no Savoy Palace, a conferência “Ilhas Selvagens – Um catalisador para a economia azul sustentável Nacional”.

A iniciativa foi organizada pela Presidência do Governo Regional da Madeira, Fórum Oceano, Marinha Portuguesa, IFCN, The Economist e World Ocean Initiative, no âmbito das comemorações dos 50 anos da Reserva.

Na conferência foram abordadas importantes e atuais questões, tais como, o financiamento de recursos e infraestruturas necessários para assegurar uma proteção efetiva da AMP das Ilhas Selvagens, utilizando-a como catalisador da monetização da economia azul com modelos de negócio sustentáveis ​​que alicerçam a sua competitividade num oceano saudável.

Relembramos que a Reserva Natural das Ilhas Selvagens são a maior Área Marinha Protegida (AMP) do Atlântico Norte, com proteção integral, abrangendo um território de 2.677 km2, numa área de 12 milhas náuticas em redor das Ilhas Selvagens.

O evento contou com a presença e participação de diversas entidades, com destaque para: Peter Thomson, enviado especial do Secretário-geral da ONU para os oceanos; Almirante Gouveia e Melo, Chefe de Estado Maior da Armada; Miguel Albuquerque, Presidente do Governo Regional da MadeiraHelena Carreiras, Ministra da Defesa Nacional; António Costa Silva, Ministro da Economia e do Mar; Ana Paula Vitorino, Presidente do Conselho de Administração da Autoridade de Mobilidade e Transportes; Susana Prada, Secretária Regional do Ambiente e Alterações Climáticas; Ruben Eiras, Secretário-geral do Fórum Oceano; Charles Goddard, Editor, Economist Impact; Jörg Molzhan, Managing Partner Euromar  Roy Garibaldi, CEO da SDM; Frédéric Degret, CEO & Founder da NOAH Regen; Miguel Morgado, Representante do European Investment Bank em Portugal; Zoritsa Urosevic, Diretora Executiva da UN World Tourism Organization; Jeroen van de Waal, CEO da The Reef Company; José Manuel Marques, DGRM e Paulo Oliveira, Membro do Conselho Diretivo do IFCN.

Programa: http://selvagens.forumoceano.pt/

IMG 20220915 WA0000 IMG 20220915 WA0002 IMG 20220915 WA0003 

IMG 20220915 WA0005 IMG 20220915 WA0006 IMG 20220915 WA0007 IMG 20220915 WA0001


BOLETIM DA BLUE PARK, APRIL 2022

Blue Park Bulletin Apr 2022


CONFERENCIA  “Áreas Marinhas Protegidas, Madeira na Rota dos Mares Prístinos”

Programa

07 08 18  

20 21 22 

26 33 33 

40 41 48 

Na tarde do dia 29 de novembro, decorreu no Museu da Imprensa em Câmara de Lobos, a conferência “Áreas Marinhas Protegidas, Madeira na Rota dos Mares Prístinos” que contou com as intervenções de Tiago Pitta e Cunha, CEO Fundação Oceano Azul com o tema  «A agenda internacional do oceano e o papel de Portugal»; Emanuel Gonçalves, coordenador científico e administrador Fundação Oceano Azul, Com o tema «Os desafios da conservação do oceano»; e Enric Sala, explorer in residence National Geographic com o tema «O programa Mares Prístinos da National Geographic Society».

O Governo Regional da Madeira anunciou, a 29 de novembro de 2021, a criação da Maior Área Marinha de Proteção Total da Europa, através da aprovação de um novo regime jurídico sobre a Reserva Natural das Ilhas Selvagens, ampliando significativamente a proteção das águas deste Arquipélago, no ano em que se assinalam os 50 anos da constituição desta Reserva.

Esta decisão é suportada por estudos científicos, jurídicos e por dados recolhidos em expedições realizadas nos últimos anos.

O alargamento desta Reserva, pelo Governo Regional, vem fortalecer o compromisso da Madeira no reforço da proteção daquele que é o ecossistema mais intacto do Atlântico Nordeste.

A declaração desta área marinha de proteção total abrange um território de 2.677 km2, numa área de 12 milhas náuticas ao redor das Ilhas Selvagens. É nesta extensão que todas as espécies aí existentes passam a estar totalmente protegidas de atividades extrativas, como a pesca ou a exploração de inertes.

O reforço da proteção das Ilhas Selvagens irá contribuir para o aumento da diversidade marinha, da riqueza genética e da capacidade reprodutiva das espécies, incluindo muitas com interesse comercial. Assegurará igualmente a integridade dos ecossistemas, contribuindo para uma melhor conservação marinha de todo o Atlântico Nordeste. Esta decisão permitirá ainda a promoção do desenvolvimento económico da Região Autónoma da Madeira, através da valorização do seu capital natural.

Esta medida exemplar conta com o apoio direto da Fundação Oceano Azul https://www.oceanoazulfoundation.org/, da National Geographic https://www.nationalgeographic.org/projects/pristine-seas/ e do Waitt Institute https://www.waittinstitute.org/, entidades que contribuíram para a obtenção de dados que, entre outros, sustentam cientificamente a decisão anunciada.

O evento contou com a presença e apoio de José Soares dos Santos, Presidente da Fundação Oceano Azul e de Enric Sala, Explorer in Residence National Geographic. Também foram transmitidos os vídeos testemunhos de Ted Waitt, Fundador e Presidente da Fundação e Instituto Waitt; SAS Príncipe Alberto II do Mónaco  e Peter Thomson, Enviado Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas para o Oceano.

SAS PRÍNCIPE ALBERTO II DO MÓNACO


Peter Thomson - Enviado Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas para o Oceano


Ted Waitt, Fundador e Presidente da Fundação e Instituto Waitt

IMG 0050 IMG 0051 IMG 0052 

IMG 0054 IMG 0055 IMG 0056


National Geographic – Expedição Microceno nas Selvagens

Foto1

 

Visão - Madeira celebra 50 anos da reserva natural das ilhas Selvagens e quer torná-las referência mundial

Foto2

 

“A Travessia”

Foi no dia 2 de novembro, que decorreu o lançamento de um livro infantojuvenil “A Travessia” escrito por João Rodrigues e ilustrado pela Isabel Rodrigues, no Design Centre Nini Andrade Silva, e contou com a presença do Presidente do Governo Regional, assim como, outras entidades e alguns alunos do Externato Princesa Dona Maria Amélia e da Associação Garouta do Calhau.

Este livro  “A Travessia” inspira-se na travessia Madeira – Selvagens em windsurf realizada em 2011, pelo João Rodrigues, ano em que se assinalou os 40 anos da Reserva das Ilhas Selvagens, e tem por objetivo alertar os mais jovens para a necessidade de se proteger o mar e o meio ambiente no seu todo, promovendo a literacia marítima. Na apresentação do livro, houve um momento de coreografia realizado por um grupo de alunos da Escola Básica e Secundária de Santa Cruz  onde através da dança e música, ilustraram a história “A Travessia”.

Este evento está integrado no programa de comemorações dos 50 Anos da Reserva das Selvagens, promovido pela Secretaria Regional do Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas, através do Instituto das Florestas e Conservação da Natureza.

Atravessia1 Atravessia2 Atravessia3 Atravessia4 

Atravessia5 Atravessia6 Atravessia8 Atravessia9

 

PROGRAMA INTERESSE PÚBLICO DECORRIDO NO DIA 27 DE OUTUBRO DE 2021

RTPm InteressePublico

PROGRAMA DE COMEMORAÇÕES DOS 50 ANOS DA RESERVA NATURAL DAS SELVAGENS

No passado dia 27 de outubro, apresentado a bordo do NRP Douro, no Funchal o programa de comemorações do 50ºaniversário da Reserva Natural das ilhas Selvagens.

O evento contou com a presença da Secretária Regional de Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas, o Comandante da Zona Marítima da Madeira e a Comandante do navio, assim como, com os vários parceiros das diversas iniciativas que irão decorrer até outubro de 2022.

O programa apresentado pelo IFCN, IP-RAM  pretende assinalar o aniversário da mais antiga Reserva Natural do País e marcar o início de mais 50 anos rumo a uma excelência ainda maior, estando delineado um conjunto de iniciativas, tais como: o lançamento de um livro ilustrado para crianças; uma expedição às Selvagens; uma conferência internacional; uma regata; uma travessia a nado entre a Selvagem Grande e a Selvagem Pequena; o projeto “Ilhas Selvagens sem lixo”; uma travessia de mota de água em autonomia do Funchal às Selvagens; entre outros.

50Anos Prog Comemoracoes1 50Anos Prog Comemoracoes2 50Anos Prog Comemoracoes3 50Anos Prog Comemoracoes4

APRESENTAÇÃO PROJETO SELVAGENS - REPORTAGEM FOTOGRÁFICA E UM MANUAL DE SAÚDE MENTAL

No passado dia 25 de outubro, decorreu na galeria da Fundação Cecília Zino, pelas 16h, apresentação do projeto Selvagens – reportagem fotográfica e um manual de saúde mental – “Sozinho, mas não só”. Este manual  é um projeto de ligação entre arte e saúde mental, que  tem como objetivo ajudar a população em situações de stress, ansiedade e pânico, associadas ao isolamento.

O mesmo resultou da colaboração de profissionais de saúde mental da plataforma Rumo, inspirado no acompanhamento de uma equipa de Vigilantes da Natureza do IFCN, numa estadia às Ilhas Selvagens.

Este local, situado a 250 km a Sul da cidade do Funchal, foi estrategicamente escolhido (sendo o tema o isolamento e a insularidade) com base na sua localização geográfica e por ser um dos pontos mais remotos do país.

Informamos ainda, que esta exposição de entrada livre, decorre no âmbito das celebrações do 50º Aniversário da Reserva Natural das Ilhas Selvagens, e estará aberta ao público até ao dia 5 de novembro.

Obtenha o seu manual em www.sozinhomasnaoso.pt

ApresentacaoProgSelvagens 

ApresentacaoProgSelvagens1 ApresentacaoProgSelvagens2 ApresentacaoProgSelvagens3 ApresentacaoProgSelvagens4

PROJETO CAPITEN – ILHAS SELVAGENS  

O projeto CAPITEN - Cluster Atlântico para a Inovação Tecnológica e Económica no Sector Náutico, desenvolvido pela ACIF e cofinanciado pelo Programa INTERREG Espaço Atlântico, tem como um dos objetivos potenciar e divulgar o património natural e cultural, desenvolvendo produtos e serviços que promovam o sector náutico, em particular as ilhas Selvagens, a mais antiga Reserva Natural de Portugal. Neste sentido, e tendo em conta que desde 2017 as Selvagens constituem um produto turístico de nicho, foi criado um panfleto informativo intitulado: “Selvagens – A última grande aventura”.

Consulte o panfleto em: https://www.acif-ccim.pt/capiten/

Saiba mais sobre o projeto CAPITEN em: https://capiten.eu/?lang=en

PROJETO CAPITEN ILHAS SELVAGENS

EL HORIZONTE EXPANDIDO

No passado dia 7 de setembro, decorreu no Auditório da Quinta Magnólia – Centro Cultural, pelas 16h, a apresentação do recente trabalho de investigação artística e cultural que se desenvolveu nas ilhas Selvagens por um grupo de artistas e investigadores Canários, intitulado "As Ilhas Selvagens - El Horizonte Expandido”.

“El horizonte expandido” é a designação de um projeto artístico que preconiza poéticas de conciliação na natureza a partir da prática no contexto das ilhas da Macaronésia no século XXI, constituindo um trabalho de investigação para doutoramento em Arte Contemporânea.

Saiba mais em: https://www.facebook.com/profile.php?id=100068973531459

El horizonte expandido El horizonte expandido8