A Rede de Áreas Marinhas Protegidas do Porto Santo foi criada em 2008. Os objetivos da criação desta área protegida foram vários, destacando-se a protecção da biodiversidade, o aprofundamento e a divulgação dos seus valores naturais, científicos e estéticos e a promoção da utilização sustentada do espaço compatibilizando os usos e a defesa dos recursos naturais e a criação e promoção de uma economia sustentável.

Em 2010 deu-se início a um projeto designado "LIFE ILHÉUS DO PORTO SANTO". Este projeto finalizou em dezembro de 2015 e teve por principais objetivos a recuperação dos habitats e espécies do sítio da Rede Natura 2000 "Ilhéus do Porto Santo". O objetivo de longo prazo que o projeto perspetivou foi   que os ecossistemas deste sítio da Rede Natura 2000, atinjam um estado de conservação estável, favorável e autossustentado.

Em dezembro de 2017 foi criado um grupo de trabalho para a preparação e elaboração da Candidatura do Porto Santo a Reserva da Biosfera, sob coordenação da Doutora Susana Fontinha da Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais, constituído por elementos da Câmara Municipal do Porto Santo, Direção Regional para a Administração Pública do Porto Santo, Associação Grupo Folclore do Porto Santo, Agência Regional da Energia e Ambiente da Região Autónoma da Madeira e o Instituto das Florestas e Conservação da Natureza, IP-RAM.

Desde então, foi recolhida e trabalhada informação, quer ao nível da biodiversidade terrestre e marinha, de paisagens, espécies e genética, quer ao nível histórico e cultural, assim como, a organização de sessões de sensibilização e auscultação da comunidade local, tornando o processo o mais participativo possível.
A 18 de setembro de 2019, a Candidatura do Porto Santo a Reserva da Biosfera foi entregue à UNESCO.

Poderá consultar toda a informação em:

https://portosantobiosfera.madeira.gov.pt

Plano de ação